asfalto dança, revolvido e celeste (espírito espírito)

inês nin (expedito azuis) y marie carangi (iroshi xanai) se aventuram pelo rio comprido e encontram uma máquina de asfalto, um açougue e uma igreja evangélica, todos juntos a bailar. residência casa comum, rio de janeiro, julho de 2016 + um texto, outro resvalo de consciência https://inesnin.net/selo/asfalto-danca-revolvido-e-celeste/ ~ (espírito espírito) é mais uma epifania voluptuosa de vida estonteante em meio à rua comum (com açougue, igreja evangélica e máquina de asfalto + marie) nos tempos da casa comum, de passagem entre a padaria e a casa. integra a compilação de cotidianos brilhantes filmados com celular que não hesitarei mais de …

imagem que atravessa,

cris ribas me envia esta foto que é foto de uma foto sobreposta à paisagem da janela enquanto hannah segura e observa, nós trabalhamos

refúgio

em um pequeno quarto, antigos dispositivos oferecem imagens. (o refúgio é vizinho do abalo) ~ instalação sozinho a gente não vale nada / último fim de semana da [residência] casa comum julho de 2016

sozinho a gente não vale nada // casa comum

As calçadas são desfeitas e refeitas todos os dias. Enormes pedregulhos por onde passaram talvez cem anos são desenterrados, expostos e triturados. Em seu lugar, o concreto que chega. Seu pó entra por todos os poros e frestas, sobe em uma névoa tóxica e deixa todos embriagados. Manchas de asfalto e entulhos desenham padrões geométricos ao acaso. Uma fila de manilhas ocupa a fachada há semanas. Diz-se que um dia elas irão para o subsolo. Talvez por elas passarão parte dos rios desmembrados e confinados desse Rio de Janeiro. Talvez elas se explodam na próxima enchente. A Casa Comum acabou …