i

investigadora crônica, compositora de enigmas, astronomias terráqueas, fogo que se faz. escrita de fortuitos acasos, devaneante-mor, viagens de força-propensão, verborragias sazonais. ama silêncio, vento e agrião, agridoces, sais, aprende com o mar e com as imensidões. vem dos rios e das montanhas pedregosas, úmidas e cheirosas, florestas de pinhais. desentende as cidades, mas coleciona mapas e anda elas inteiras a pé. dízimo de complexidades. a performance começa tímida, hesita, age de última hora, ri, refaz, tira a roupa ou entrecores-brilhos, e sai cantarolando onde for, alto e em voz. risadas. há de se fazer, há de se fazer. (…)

Inês Nin é artista, escritora e pesquisadora,

com formação em filosofia, artes visuais, cinema/mídia e performance/dança.  Escrita, filme, corpo, objetos e lugares, habitados transversalmente. É sobre movimento, afeto e subjetividades, ambiente. Escuta. Nunca uma coisa só. Esteve presente em exposições, residências artísticas e eventos de performance entre Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Bruxelas/Bélgica e San José/Costa Rica. Ministra cursos e oficinas. Cuida do projeto azuis (de asfalto, afetos, atos ~ reflorestar e significar) e seus desdobramentos (derivaceleste). Investiga culturas e práticas de tradução entre alteridades. Escreve sobre ações artísticas, conceitos, deslocamentos e acasos, além de poemas.

Azuis

 

Exposições coletivas, residências, encontros e festivais

Festival 1666 (filmes em 16mm), Galeria Olido (SP) e MAM-Rio, nov 2019.

13º Mostra CineBH, Belo Horizonte, set 2019.

Festival de Fotografia de Paranapiacaba. Prêmio 2º lugar categoria foto única. ago 2019.

18ª Mostra do Filme Livre, CCBB São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro, mar-jun 2019.

Mostra Plêiades, Caixa Preta, proposição de Tatiana Podlubny, Rio de Janeiro, abril 2019.

Exposição Gifformance: a performance em GIFF, Bruxelas/Bélgica, Expo 32, maio 2018.

3rd Festival of Minimal Actions, Despacio, San José/Costa Rica, org. Thomas Geiger, mar 2018.

Residência #Plural de videodança em Goiânia/GO, com coletivo PlanoP e memeLab, fev 2018.

Experiência 9+1, Centro de Artes UFF, curadoria de Pollyana Quintella, Niterói/RJ, jan/fev 2018.

Experiência 9+1, Centro Cultural Justiça Federal, Rio de Janeiro/RJ, proposição de Pollyana Quintella, set/out, 2017.

Mostra de artes e performance Casos Bárbaros, São Paulo/SP, edições de abril e julho, 2017.

Mostra de performance Troca Dois, Capital 35, São Paulo/SP, out 2016.

Residência artística no Espaço AVI, Núcleo Rural Córrego do Urubu, Brasília/DF, ago 2016.

Exposição coletiva Experiência 9+1, curadoria de Pollyana Quintella n’A MESA, Morro da Conceição, Rio de Janeiro/RJ, ago 2016.

Exposição coletiva Sozinho a gente não vale nada, Ibriza, Rio de Janeiro/RJ, jul 2016.

Residência artística Casa Comum, Ibriza, Rio de Janeiro/RJ, jun/jul 2016.

Exposição Laboratório 9+1, curadoria de Pollyana Quintella, Tijuca/Clara, Rio de Janeiro/RJ, jun 2016.

Mostra Arte Ação na EAV Parque Lage, Rio de Janeiro/RJ curadoria de Nadam Guerra, fev 2016.

Residência de Verão, Nuvem – Estação Rural de Arte e Tecnologia, Visconde de Mauá/RJ, 2016. (gestora-residente)

ESCUTA, Residência Casa Juisi (SP), encontros para ouvir organizados junto à artista residente Maya Dikstein e à curadora Clara López Menéndez, 2014.

Residência Vocabulário Político para Processos Estéticos, proposição Cristina Ribas. Rio de Janeiro/RJ, Capacete / Funarte Rede Nacional de Artes Visuais, 2014.

Exposição Coletiva 2013 EAV Parque Lage, curadoria de Ivair Reinaldim, Guilherme Bueno e Marcus Lontra, Rio de Janeiro/RJ, 2013.

Exposição Projecto Multiplo, Centro Cultural São Paulo (CCSP), São Paulo/SP, curadoria de Paula Borghi, 2013.

Encontro III Internacional do Movimento dos Sem Satélites – MSST, Nebulosa (Nuvem – Estação Rural de Arte e Tecnologia), Fumaça/Resende/RJ, 2013.

Vênus Terra, No Lugar_ Teatro Ipanema, curadoria de Bernardo Mosqueira, Rio de Janeiro/RJ, 2013.

Exposição Embaixada do Brasil de Arte Postal, vários locais no Brasil, 2013.

Exposição Jardim Suspenso na Babilônia, curadoria de Dandara Catete, Rio de Janeiro/RJ, 2013.

Festival Tropixel – arte, cultura, tecnologia e sociedade, Ubatuba/SP, 2013.

Residência de Verão, Nuvem – Estação Rural de Arte e Tecnologia, Visconde de Mauá/RJ, 2013.

Mostra LABE de videoarte “Interpretações do Urbano: situações e poesia”, Premiado, Instituto BELA MARÉ, curadoria de Daniela Labra, Rio de Janeiro/RJ, 2012.

Mostra Plataforma Vide Urbe + Artistas Associados, Maracanã/Coelho Neto/Central do Brasil, curadoria de Moana Mayall, Rio de Janeiro/RJ, 2012.